sábado, 20 de dezembro de 2014

DIREITOS HUMANOS



Isto é muito estranho...
Tentei compreender
O amor, por vós, pregado;
Feito sem entender
O diferente, execrado...

Como podem amar
Se impedem-me de agir,
Impedem-me de pensar,
(Respeitando, então, meu íntimo)
De demonstrar todo o amor
Que eu tenho para dar?

Desconheço quem são
vocês, meus coirmãos!
Se não têm condições
Para amarem, não mintam!
Deixem-me, então, viver
Em paz, a minha vida!

Parem de se importar
Com o que são negados
A si mesmos, a pregarem
Realmente o que não são.
Deixem-se indiferentes
Às minhas rotinas....

Sendo assim, termino,
Em minha humanidade,
Este meu vil pedido:
Vá ser feliz!... Porém,
Deixe-me sê-lo, também!

Que sejamos humanos
Direitos pra todos nós!
Que sejamos humanos
Que sejamos direitos
Humanos pra nós mesmos!

(Leandro Monteiro)